NOTAS SENSORIAIS:

DOCE, FRUTAS VERMELHAS COMO CEREJA E CHOCOLATE

FAZENDA:

SERRA DO CAPARAÓ - PEDRA MENINA/MG

20°24'52.8"S // 41°51'36.0"W

FAZENDA NINHO DA ÁGUIA

PROCESSO:

NATURAL - TERREIRO SUSPENSO

VARIEDADE:

CATUAÍ VERMELHO E AMARELO

ALTITUDE:

1300m

COLHEITA:

2020

A região do Caparaó está entre os mais bonitos terroirs de café do mundo. Bem na fronteira de dois estados - Espírito Santo e Minas Gerais, pode-se experimentar um tipo totalmente diferente de Brasil - frio, úmido, às vezes até com neve. O terceiro pico mais alto do país, o Pico de Bandeira, sobe até 2892 msnm. As temperaturas do inverno podem cair para -10 ° C. O cultivo de café nessa condição climática é mais do que específico. As cerejas estão amadurecendo lentamente, geralmente de setembro a dezembro. Usar terreiros suspensos e sombreados é uma obrigação, já que a chuva vem com frequência e com força. A secagem de cerejas de café pode levar até 30 dias. O perfil do copo é único e facilmente distinguível de outras regiões brasileiras. Maior acidez, mais aromáticos florais e sabores mais brilhantes.

Clayton se tornou um cafeicultor por acidente. A fazenda da família foi fundada por seu bisavô 100 anos atrás. O pai de Clayton, Aídes Gomes Monteiro, deixou o ramo de café durante a recessão na década de 1960 e se mudou para São Paulo. Clayton retornou a Caparaó em 1996 porque estava convencido de que o negócio de café é um trabalho sazonal. Um ávido surfista, Clayton acreditava que iria dedicar 6 meses ao trabalho e 6 meses ao seu hobby.  Em 2014, Clayton ganhou um prestigioso prêmio - Melhor Café do Brasil, que o tornou instantaneamente uma figura bem conhecida no comércio de café. Sua fazenda é uma raridade mundial, já que a maior parte do café cultivado e processado é realmente torrado e vendido nas instalações da fazenda. Todos os dias, turistas vêm à casa de Clayton de todo o mundo, com sede e vontade de experimentar o melhor café brasileiro. Este é o sonho de todo agricultor.


 

CLAYTON MONTEIRO - (CATUAÍ NATURAL)

R$120,00
CLAYTON MONTEIRO - (CATUAÍ NATURAL) R$120,00

NOTAS SENSORIAIS:

DOCE, FRUTAS VERMELHAS COMO CEREJA E CHOCOLATE

FAZENDA:

SERRA DO CAPARAÓ - PEDRA MENINA/MG

20°24'52.8"S // 41°51'36.0"W

FAZENDA NINHO DA ÁGUIA

PROCESSO:

NATURAL - TERREIRO SUSPENSO

VARIEDADE:

CATUAÍ VERMELHO E AMARELO

ALTITUDE:

1300m

COLHEITA:

2020

A região do Caparaó está entre os mais bonitos terroirs de café do mundo. Bem na fronteira de dois estados - Espírito Santo e Minas Gerais, pode-se experimentar um tipo totalmente diferente de Brasil - frio, úmido, às vezes até com neve. O terceiro pico mais alto do país, o Pico de Bandeira, sobe até 2892 msnm. As temperaturas do inverno podem cair para -10 ° C. O cultivo de café nessa condição climática é mais do que específico. As cerejas estão amadurecendo lentamente, geralmente de setembro a dezembro. Usar terreiros suspensos e sombreados é uma obrigação, já que a chuva vem com frequência e com força. A secagem de cerejas de café pode levar até 30 dias. O perfil do copo é único e facilmente distinguível de outras regiões brasileiras. Maior acidez, mais aromáticos florais e sabores mais brilhantes.

Clayton se tornou um cafeicultor por acidente. A fazenda da família foi fundada por seu bisavô 100 anos atrás. O pai de Clayton, Aídes Gomes Monteiro, deixou o ramo de café durante a recessão na década de 1960 e se mudou para São Paulo. Clayton retornou a Caparaó em 1996 porque estava convencido de que o negócio de café é um trabalho sazonal. Um ávido surfista, Clayton acreditava que iria dedicar 6 meses ao trabalho e 6 meses ao seu hobby.  Em 2014, Clayton ganhou um prestigioso prêmio - Melhor Café do Brasil, que o tornou instantaneamente uma figura bem conhecida no comércio de café. Sua fazenda é uma raridade mundial, já que a maior parte do café cultivado e processado é realmente torrado e vendido nas instalações da fazenda. Todos os dias, turistas vêm à casa de Clayton de todo o mundo, com sede e vontade de experimentar o melhor café brasileiro. Este é o sonho de todo agricultor.